Biopesca


Retrospectiva 2020

22/01/2021

Em 2020, um total de 1.096 animais marinhos foi recolhido ou resgatado no litoral centro-sul de São Paulo pela equipe do Instituto Biopesca que executa o Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS). Desse total, 239 estavam vivos e 857 foram encontrados já mortos.

O grupo mais encontrado foi o de aves marinhas, que somou quase 600 animais, a maior parte deles pinguins-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus), que foram resgatados principalmente em junho e julho. O início do inverno, que ocorre em junho no Hemisfério Sul, marca o período de migração dos pinguins-de-Magalhães, que vivem nas águas dos oceanos Atlântico e Pacífico sul, nas costas da Argentina, Chile e Ilhas Malvinas/Falklands. São principalmente os juvenis que chegam ao litoral do Brasil, geralmente fatigados e debilitados pela longa viagem ou mesmo trazidos por correntes oceânicas.

Também foram encontradas 400 tartarugas marinhas, a maioria tartarugas-verdes (Chelonia mydas), e 121 golfinhos, a maior parte toninhas (Pontoporia blainvillei). Essas espécies, a exemplo de outras, são impactadas por ações humanas, entre elas poluição marinha, destruição de habitat e interação com as atividades pesqueiras.

Um dos casos de maior destaque registrado no ano passado pelo IBP foi o resgate e translocação do lobo-marinho-sul-americano (Arctocephalus australis) em 11 de agosto. A operação foi realizada em parceria com o Instituto de Pesquisas Cananéia (IPeC) que, assim como o Biopesca, executa o PMP-BS. A soltura ocorreu na praia da Enseada, na Ilha do Cardoso, em Cananéia (SP). O lobo-marinho, um macho bem jovem, foi resgatado na praia Ocian, em Praia Grande (SP).

Com o início da pandemia, todas as atividades foram realizadas com a adoção das medidas necessárias à prevenção do contágio da covid-19, entre elas o uso de máscaras, escala presencial diferenciada e trabalho remoto.

O Instituto Biopesca é uma das instituições executoras do PMP-BS, uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural na Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama.

Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, por meio do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos. O projeto é realizado desde Laguna/SC até Saquarema/RJ, sendo dividido em 15 trechos. O Instituto Biopesca monitora o Trecho 8, compreendido entre Peruíbe e Praia Grande.

Para acionar o serviço de resgate de mamíferos, tartarugas e aves marinhas, vivos debilitados ou mortos, entre em contato pelos telefones 0800 642 3341 (horário comercial) ou (13) 99601-2570 (WhatsApp e chamada a cobrar).

Para mais informações, acesse www.comunicabaciadesantos.com.br.

Navegação de postagens

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *