Biopesca


Duas aves marinhas foram resgatadas na Baixada Santista

29/10/2019

Um bobo-pequeno (Puffinus puffinus) e um atobá (Sula leucogaster) juvenil foram resgatados pelo Instituto Biopesca na semana passada e estão recebendo atendimento na Unidade de Estabilização, em Praia Grande (SP).

As duas espécies são aves marinhas comuns na região, por isso, a aparição de indivíduos debilitados é comum. Elas foram encontradas em Praia Grande e Mongaguá, respectivamente, durante execução do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS).

Todo o tratamento necessário está sendo fornecido às aves para que voltem à natureza o mais breve possível.

O Instituto Biopesca é uma das instituições executoras do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS). O PMP-BS é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Polo Pré-Sal da Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama.

Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, por meio do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos.

O projeto é realizado desde Laguna/SC até Saquarema/RJ, sendo dividido em 15 trechos. O Instituto Biopesca monitora o Trecho 8, compreendido entre Peruíbe e Praia Grande. Para acionar o serviço de resgate de golfinhos, tartarugas e aves marinhas, vivos debilitados ou mortos, entre em contato pelos telefones 0800 642 3341 (horário comercial) ou (13) 99601-2570 (WhatsApp e chamada a cobrar).

Fotos: Kaio Nunes / Instituto Biopesca

Navegação de postagens

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *