Biopesca


Unidade de Estabilização atende 64 animais marinhos em três meses

09/10/2018

Desde junho, mês em que foi inaugurada, a Unidade de Estabilização de Animais Marinhos do Biopesca já atendeu 64 animais marinhos vivos, encontrados durante a execução do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS).

Um albatroz-de-sobrancelha-negra (Thalassarche melanophris), ave oceânica ameaçada de extinção, está na galeria dos pacientes célebres estabilizados pelo Biopesca e encaminhados para a reabilitação. Na UE, o albatroz recebeu todos os primeiros e essenciais cuidados da equipe de biólogos e veterinários do Instituto Biopesca. Essa espécie, assim como outras aves oceânicas, passa praticamente a vida toda em alto-mar e só fica em terra para nidificar. Há, ainda, relatos de albatrozes que vivem até 80 anos.

Albatroz-de-sobrancelha-negra (Thalassarche melanophris) recebendo atendimento na UE do Biopesca

A espécie mais atendida na Unidade de Estabilização é, até o momento, a tartaruga-verde (Chelonia mydas), com um total de 21 ocorrências. De acordo com o médico veterinário Rodrigo do Valle, coordenador geral do Biopesca, esse alto índice deve-se ao fato da organização atuar em uma área de ocorrência natural dessa espécie. Ele conta que as tartarugas-verdes juvenis vivem e se alimentam nessa região, por isso, é a espécie que mais ocorre na Unidade.

Amanhã (10), a UE do Biopesca completará três meses de atividade. Leia o texto da inauguração no: https://bit.ly/2ReVBJt

O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Polo Pré-Sal da Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama. Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos.

Ao encontrar golfinhos, aves e tartarugas marinhas vivos ou mortos nas praias, a população pode acionar a organização pelos telefones 0800 642 3341 ou (13) 99601-2570 (chamada a cobrar ou pelo WhatsApp).

Tartaruga-verde (Chelonia mydas) sendo desafogada pela equipe de biólogos e veterinários do Biopesca

 

Navegação de postagens

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *