Biopesca


PMP-BS completa quatro anos de execução

23/08/2019

Amanhã (24), o Instituto Biopesca completará 1.461 dias como instituição executora do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS).

São quatro anos de trabalho contínuo e ininterrupto, período em que a equipe de campo vem percorrendo, diariamente, quase 75 quilômetros de praias dos municípios de Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe, área de atuação do Biopesca.

“Durante o monitoramento, as pessoas que caminham na praia eventualmente se aproximam e nós, então, temos a oportunidade de conversar sobre como o serviço é executado e qual é a sua importância”, comenta o técnico de campo, biólogo Marcio Ohkawara, que faz o monitoramento desde quando o Projeto foi iniciado.

“Acredito que esse contato contribui de algumas formas, como a sensibilização para a importância da conservação do ambiente marinho e a divulgação dos telefones de acionamento no caso de avistagem de algum animal marinho encalhado”, continua.

A bióloga e técnica de campo Gemany Rosa, que também faz o monitoramento há quatro anos, destaca outro aspecto do trabalho: “eu me sinto motivada porque podemos dar uma segunda chance para os animais marinhos encontrados ainda vivos, já que receberão cuidados de médicos veterinários, tratadores e biólogos, que formam uma equipe que trabalha arduamente para possibilitar o seu retorno para a natureza”.

O PMP-BS é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Polo Pré-Sal da Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama.

Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, por meio do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos.

O projeto é realizado desde Laguna/SC até Saquarema/RJ, sendo dividido em 15 trechos. O Instituto Biopesca monitora o Trecho 8, compreendido entre Peruíbe e Praia Grande.
Para acionar o serviço de resgate de golfinhos, tartarugas e aves marinhas, entre em contato pelos telefones 0800 642 3341 (horário comercial) ou (13) 99601-2570 (WhatsApp e chamada a cobrar).

Foto: Kaio Nunes/Instituto Biopesca

Diariamente, o Instituto Biopesca percorre aproximadamente 75 quilômetros de faixa de areia

Navegação de postagens

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *